Guest Post Viagens em Grupo

Explorando a Turquia

[Guest post: Felipe Pestana]

Nunca tinha contratado uma agência de turismo até então. Estava com duas amigas morando na Europa e queríamos fazer um mochilão após o intercâmbio. Fomos desde a Grécia antiga até a terra do meu tão amado whisky, a Escócia. Mas, no meio do caminho, queríamos fazer algo diferente: ir para um pais exótico que não falava nenhuma das línguas que eu falava (com exceção do Marrocos, que era exótico mas falava francês).

Porém, foi na Turquia, um dos países mais intrigantes que passei, que tive minha experiência com uma agência.

A chegada já não foi das melhores. Cheguei no dia 27 de maio de 2013, momento em que um dos maiores protestos da história acontecia no país, na praça Taksim Gezi. Uma manifestação que começou pacífica pela retirada de 600 árvores transformou-se numa convulsão social contra o governo turco.

Ironicamente, pelo mesmo motivo, desisti de viajar para o Egito e ir para Turquia: A possibilidade de uma Guerra Civil.

Ignorando essa péssima experiência, resolvi curtir minha viagem da melhor forma possível e fui para o meu hotel próximo a Hagia Sophia, uma das mesquitas mais curiosas que tive a oportunidade de entrar. Por quê?

A mesquita, na verdade, era uma igreja católica…

Isso mesmo! Uma IGREJA construída entre 532 a 537 d.C. que Constantinopla transformou em uma Mesquita em 1453.

Resumindo:

Os caras pegaram uma igreja, pintaram um monte de símbolos islâmicos por cima e disseram que era uma mesquita. E o mais impressionante é que ninguém sabia até pouco tempo atrás, apenas recentemente historiadores perceberam que parte da pintura estava depredada e haviam outros desenhos por baixo: Desenhos católicos!

Com esses fatos comecei a perceber um país que, por si só, era fascinante!

Mas não parei por aí. Queria ir além. Queria ir para a parte asiática. Afinal, a Turquia é dividida por um rio em que parte da cidade fica do lado ocidental e outro no lado oriental, deixando até Napoleão interessado. Ele até disse que se tivesse um único país que ele conquistaria seria a Turquia, pela posição estratégica do país.

Como não falava a língua do país e ninguém fala nem inglês, francês ou português, resolvi procurar uma agência de turismo. Procurei a que tinha a aparência mais bonita e fechei um pacote para a Capadócia, já que não tinha uma referência confiável na internet.

Inclusive, se você tem uma agência e quer criar e referências e aumentar sua credibilidade, clique aqui.

Mas foi quando contratei essa agência que tive algumas problemas de comunicação. O primeiro problema: me passaram os horários errados e quase perdi meu avião. Felizmente cheguei com antecedência e deu tudo certo.

O turco que me vendeu o pacote escreveu no papel que o transfer para o passeio passaria às 7 horas da manhã, mas não passou. Tive que ligar para a agência do lado ocidental e entender o que aconteceu. Ninguém aparecia para me buscar e, ate então, não sabia o que tinha acontecido, apenas fiquei esperando até às 9 por uma resposta.

Quando consegui contato com o agente de turismo que havia me vendido, tive a sorte do staff do hotel ser gente boa e falar por mim no telefone porque o agente mal falava inglês.

O staff conseguiu um vídeo que comprovava que estávamos lá e mandamos para o agente de turismo.

Em um país estranho, ninguém fala a sua língua… Imagina o sufoco… Depois de alguns momentos negociando, conseguimos outro passeio com direito a um triciculo 🙂

Vamos ao foco da questão: a culpa não era do agente de turismo.

A culpa foi da falta de organização, que acabou gerando a divergência de horários e um custo adicional pra agência.

Foi por isso que, quando meu amigo Thiago Souza me mostrou a plataforma para organização de viagens em grupo fiquei empolgado.

Pensei… Um empreendedor com uma carreira fantástica no mercado financeiro junto com outros 2 fanáticos por tecnologia fazendo um projeto audacioso para evitar o tipo de problema que vivenciei antes mesmo de conhecê-los, só pode dar certo.

Se você quer ser um dos primeiros a aproveitar isso, responda essa pesquisa de 2 minutos.

 

    6 Responses

  1. Hi there, just wanted to tell you, I loved this blog post. It was inspiring. Keep on posting!

     
    1. Hello Soisse!

      Thanks for your comment!

      Can you tell us what is wrong in the post?

      Best regards!!!

       
  2. Today, I went to the beach front with my children. I found a sea shell and gave it to my 4 year old daughter and said “You can hear the ocean if you put this to your ear.” She put the shell to her ear and screamed. There was a hermit crab inside and it pinched her ear. She never wants to go back! LoL I know this is completely off topic but I had to tell someone!

     

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *